Movimento Humanista cresce e represália também

Ainda que não ecoe de uma forma tão alta quanto outras formas de preconceito, a discriminação contra pessoas não religiosas existe sim, e em verdade, está em ascensão. De acordo com uma ONG europeia, os casos se espalham por todo o mundo, quer seja por meio de acusações de blasfêmia contra religiões rigorosas tal qual o Islã, ou mesmo por discriminação no tecido social.

Um blogueiro, em 2018, conhecido por apoiar o Humanismo e o Secularismo, foi encontrado morto com sinais de apunhalamento em seu apartamentonas Maldivas. Frente a esses casos em ascenção, a União Internacional Humanista e Ética, conhecida como IHEU em sua sigla em inglês, diz que essa pressão e os ataques contra os ateus e séculos em fato tem acontecido num nível mundial.

movimento-humanista-cresce-e-represalia-tambem-pessoas-andando

O relatório que une dados sobre discriminação em 85 diferentes países é chamado “Freedon of Thought” ou, Liberdade de Pensamento. Em sete dos 85 países, a perseguição de pessoas não religiosas é realmente algo dramático, segundo a organização. De acordo com a mesma, nos citados 7 locais –Índia, Malásuam Maldivas, Mauritânia, Paquistão, Sudão e Arábia Saudita, a perseguição é ativa e incessante.

Em 55 dos países restantes, a perseguição é caracterizada como Severa, e tem cobertura do manto jurídico para ocorrer.

movimento-humanista-cresce-e-represalia-tambem-mulher-sozinha

No Brasil, em sendo um país descrito no relatório como “soberano e secular”, os 8% da população que não são religiosos, costumam descrever a sociedade brasileira como livre e igualitária em suas interações sociais. Mas ainda assim, ao vermos que o preconceito em locais como Europa e Oriente Médio está em ascensão, não em diminuição, temos de ter atenção e lutar contra qualquer sinal de retrocesso social, quer seja regional, nacional ou internacionalmente.

Conte com a Liga Humanista para lhe manter informado sobre tudo que acontece no Brasil e no mundo no que concerne a essa temática.